Um cristão, em particular, um espírita, não deve se intimidar com os desafios neste momento da humanidade, atingida pela pandemia da covid-19, mas, ao contrário, tem o compromisso de consolar, esclarecer e orientar seus companheiros e companheiros de jornada na Terra a partir dos ensinamentos de Jesus Cristo. Isso porque o coronavírus não é a causa dos transtornos e adversidades no cenário atual, mas, sim, a consequência de ações de cidadãos e cidadãs que não valorizam a vida e não vivem em fraternidade.
Essa a mensagem de encorajamento que a palestrante e autora espírita Eulália Bueno trouxe, no domingo (14) aos participantes do 43º Encontro Intensivo do Movimento Espírita Paraense (Eimep), todo online. O evento começou no sábado (13) e terminará nesta terça-feira (16), com a palestra “Jesus, conexões de amor através do tempo”, com Jorge Elarrat, às 18 horas, no canal da União Espírita Paraense (UEP) no YouTube. O acesso a esse momento da programação do Eimep será aberto ao público interessado. No começo da noite desta segunda-feira (15), foi realizada a Arena Jovem, como culminância da programação do dia com explanações e reuniões em grupos.
Amorosidade
Para convocar os trabalhadores espíritas à divulgação dos ensinamentos de Jesus Cristo, com base na Doutrina dos Espíritos, Eulália Bueno partiu da passagem bíblica (Marcos, 14,32-49) em que Jesus vai orar no Jardim das Oliveiras e orienta o apóstolo Pedro a orar e vigiar. Eram os momentos que antecediam à crucificação de Jesus. Ao regressar do monte, Jesus encontra Pedro dormindo como os outros discípulos. Em momento seguinte, Jesus observa um dos que estavam por perto desembainhar a espada e ferir um soldado romano que vinha prender o Cristo. “Precisamos divulgar os ensinamentos, ser referência para os jovens, em particular, ir para a arena como fizeram os primeiros cristãos”, enfatizou Eulália, observando que, em geral, os seres têm reagido como fez aquele que feriu o romano, e não agido com amor.
Essa inciativa, transformação de dentro para fora de cada ser tocado pela Palavra de Deus, requer esforço, persistência, resiliência para modificar “os investimentos mentais” da sociedade, o que, associado a espíritos infelizes e interesses materialistas geram o cenário atual de provas e expiações duras para os seres humanos (espíritos encarnados).
“Como fez o Cristo, em sua grandeza moral, que sofreu como um espírito imperfeito, como prova de amor e ensinamento para todos nós”, observou Eulália Bueno. Ela pontuou que o mal gera o mal e tudo o que os seres humanos fazem fica gravado no fluído cósmico, ou seja, na psicosfera da Terra.

A palestrante Eulália Bueno enfatiza a prática do amor ao próximo
0