Ser criança fica bem mais fácil quando os adultos, sobretudo, os pais, decidem participar das atividades e brincadeiras dos pequeninos, libertando a criança interior e, assim, trabalhando valores na formação de cidadãos. Com essa proposta, a Evangelização Infantojuvenil do Lar de Maria promoveu, no dia 17 de outubro, o evento “Chame a criança que mora em você para brincar com as crianças que você ama”, todo ele online, mas nem por isso menos vibrante a partir da movimentação e entusiasmo dos “filhotes” e dos papais e mamães.
Em plena pandemia da Covid-19, a programação teve como mote o transcurso do Dia da Criança em 12 de outubro e serviu para aproximar evangelizandos e evangelizadores. O evento começou com a ambientação musical, as boas-vindas, a leitura de uma mensagem e a prece inicial.
Ao longo da programação, Gustavo Magalhães apresentou músicas do cancioneiro espírita; foram exibidos vídeos de brincadeiras sem meios eletrônicos ensinadas pelas famílias. A intenção dos evangelizadores com essa atividade foi mostrar aos evangelizandos que não somente os brinquedos eletrônicos, como jogos, por exemplo, podem ser bem interessantes. É o caso do xadrez, de mímicas, Jogo da Amarelinha, uma ida ao parquinho da praça e outras atrações.
Uma outra atração foi a adivinhação do refrão de música, o que movimentou as crianças e pais em seus lares.
Mas, agitação mesmo se deu com o “Caça ao Tesouro”. Nessa atividade, os participantes do evento tiveram que “pegar o maior sapato da casa”, “pegar um objeto que tenha vindo de outra cidade ou país”, “pegar um objeto lilás” e “pegar um batom”. Os pais enviaram cartazes com votos de progresso e formação moral as filhos. Essas expressões de amor foram expostas na reunião.
Pais e filhos tomaram parte em uma sessão de desenhos, em que cada membro da família tinha que desenhar “o que é ser criança”, enquanto escutava uma canção espírita. Logo depois, os trabalhos foram expostos ao grupo.
“Foi muito bom o evento. Gostamos muito aqui em casa. Eu notei que as crianças se interessaram em participar das atividades propostas, e a gente sentiu a energia positiva dos participantes, ainda que a programação fosse online”, declarou Rosilene Paracampos, analista de projetos e mãe dos evangelizandos Dimitri, 13 anos, e Gabriela, de 17 anos. “Eu gostei muito da parte musical, e o meu filho, Dimitri, da Caça ao Tesouro”, acrescentou Rosilene.
O evento terminou com a harmonização de todos em sintonia com Jesus, os protetores espirituais e equipe de Evangelização Infantojuvenil que acompanha as atividades para crianças, adolescentes e pais no Lar de Maria.

Evangelizandos e evangelizadores reforçaram laços de convivência a partir do evento
0