No próximo dia 15 de agosto, o Lar de Maria completará 73 anos de funcionamento, desde que foi fundado por Oli de Castro e amigos em 1947. Somente pelo fato de ser aniversário da Casa Espírita já seria motivo para se comemorar. No entanto, em 2020, há motivos a mais: o Lar de Maria foi selecionado, com seu projeto Educação para a Vida para receber apoio do Criança Esperança no ano de 2021, além de chegar a essa marca superando a pandemia da covid-19, adaptando suas ações.

P
or essa razão, ao longo do mês de agosto os 73 anos do Lar de Maria estão sendo celebrados com atividades on line desde o dia 5, quando, então, começou uma programação de lives alusivas ao aniversário da Casa. No dia 5, a live “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo coração (Colossenses 3:23)” contou com os palestrantes João Paulo Barros e Pedro Leite e o mediador Rafael Girard.

No dia 12, às 19 horas, o tema da live foi “A Boa Nova na Evangelização”, e quem atuou como palestrante foi Sandra Borba, com música de João Paulo Barros e mediação de Tatiane Nascimento. No dia do aniversário, 15 de agosto, sempre as 19 horas, o tema “Maria e a Seara de Amor” será abordado pela palestrante Eulália Bueno. A música ficará com Renata Almeida, e a mediação a cargo de Ramón Barros.

“Família e Evangelho” será o tema da live no dia 19, às 19 horas, tendo como palestrante Jorge Elarrat. Gustavo Magalhães fará o tom musical, e Beatriz Souza atuará na mediação. A programação será encerrada no dia 26, com a live “ ‘Meu filho, isso também passa!’ – Dor e Consolação”. Os palestrantes serão Luciano Simões e Sabrina Rodrigues (AP). Na mediação atuará João Paulo Barros.

Protagonismo

Em 15 de agosto de 1947, o Lar de Maria surgiu em Belém como instituição assistencial para atender crianças e pessoas idosas, por iniciativa de Oli de Castro e um grupo de pessoas espíritas. Na época, Oli e equipe organizaram campanhas para concretizar o projeto do Lar de Maria. O Lar nasce e se consolida com um senso empreendedor aguçado do grupo que o fundou, contando ainda com o apoio de outras organizações como a União Espírita Paraense.

Como explanou o diretor administrativo Ramón Barros, para evangelizadores e famílias de evangelizandos da Casa, em 1º de agosto, a instituição tem uma gestão colegiada, com departamentos social, doutrinário e administrativo, contando ainda com assessorias de comunicação, jurídica, social, contábil e doutrinária.

O Lar de Maria tem reconhecimento público municipal, estadual e federal e atua em projetos sociais, atendendo diretamente 140 crianças de 6 a 12 anos, 40 adolescentes de 12 a 17 anos e 80 pessoas idosas por meio de educadores sociais e equipe interprofissional.

Na pandemia, a instituição se estruturou para atuar na nova realidade, inclusive, com a distribuição de cestas básicas a famílias assistidas pela instituição, e realizando lives doutrinárias, atividades da Evangelização Infantojuvenil.

“Estamos incentivando o protagonismo dos jovens em atividades da Casa. São eles, por exemplo, que garantem a realização das lives com o seu entusiasmo pela causa do Cristo e know-how em tecnologia”, destaca Ramón Barros. A atuação de gerações de trabalhadores voluntários e funcionários tem sido decisiva na história do Lar de Maria, uma frente de ações fundamentadas na Doutrina Espírita e com uma bonita história de amor e promoção de acesso a direitos em 73 anos de caminhada.

Gratidão pelos ensinamentos que recebemos no Lar de Maria todos os dias
0